Temperança – Abade Thalassius

18 09 2013

1176143_10153126514335297_2080041350_n

Uma das grandes coisas que devemos aprender é a sabedoria dos homens e mulheres da igreja primitiva ou os Padres do Deserto.

Sempre estou trazendo esses belos e ricos tesouros da nossa religião para que todos possam beneficiar-se deles enriquecendo assim as suas almas.

Falando sobre a Temperança esse Monge nos apresenta o seguinte:

Primeira Centúria (1-10)

1. Um desejo (epithymia) totalmente voltado para Deus religa a Deus e religa entre si àqueles que desejam.

2. Uma inteligência (nous) que adquiriu o amor espiritual (eros) não tem conta daquilo que convém ao amor, quando considera o próximo.

3. Aquele que abençoa de boca e menospreza em seu coração (kardia) esconde a hipocrisia sob o véu do amor.

4. Aquele que adquiriu o amor (agape) suporta sem problemas as coisas aflitivas e penosas que suscitam os inimigos (diabolos).

5. Só o amor une a criação a Deus e os seres entre si na concórdia.

6. Possui o amor verdadeiro (agape) aquele que não suporta nem dúvidas nem palavras contra o próximo.

7. É honrado por Deus e os homens, aquele que não empreende nada que possa destruir o amor (agape).

8. É próprio do amor sincero (agape) uma palavra verdadeira que vem de uma boa consciência.

9. Aquele que reporta a outro as queixas de um outro esconde a inveja (pleonexia) acobertada pela benevolência.

10. Assim como as virtudes (arete) carnais atraem a glória dos homens, as virtudes espirituais atraem a glória de Deus.

11. O amor e a temperança (enkrateia) purificam a alma (psyche), mas a oração (euche) pura ilumina a inteligência (nous).

12. É um homem forte aquele que pela ação (praxis) e o conhecimento (gnosis) caça o mal.

13. Encontrou a graça em Deus, aquele que adquiriu a impassibilidade (apatheia) e o conhecimento espiritual (gnosis).

14. Se queres vencer os pensamentos apaixonados (logismos), adquira a temperança (enkrateia) e o amor ao próximo (agape).

15. Guarda-te da intemperança e do ódio (orge) e não encontrarás nada que te faça obstáculo na hora da prece (euche).

16. Da mesma maneira que não se pode sentir perfumes na lama, não é possível sentir em uma alma rancorosa (orge) o bom odor do amor (agape).

17. Domines vigorosamente o ardor (thymikon) e a concupiscência (epithymia), e rapidamente serás liberado dos pensamentos (logismosmaus.

18. O trabalho oculto suprime a vanglória, e não menosprezar ninguém rechaça o orgulho.

19. O próprio da vanglória, é a hipocrisia e a mentira. E o próprio do orgulho, é a presunção e a inveja.

20. Comando, aquele que comandou a ele mesmo e que submeteu à razão alma e corpo.

21. A autenticidade de um amigo se manifesta na provação, quando ele comunga com nossa infelicidade.

22. Garanta teus sentidos por meio da hesychia, e julgue os pensamentos que são postos sobre teu coração.

23. Aos pensamentos que te afligem, responda sem ressentimentos. Mas para os pensamentos que amam o prazer, experimente a aversão.

24. A hesychia, a oração, o amor e a temperança são o quádruplo coche que eleva aos céus a inteligência.

25. Consumas teu corpo pelo jejum e as vigílias, e repudiarás o carrasco, o pensamento do prazer.

26. Assim como a cera funde ao fogo, da mesma maneira o pensamento impuro funde diante do temor de Deus.

27. É fazer o mal à alma prudente deixar muito tempo a inteligência em uma paixão culpável.

28. Suporta os ataques do que te entristece e te aflige, pois por eles a providência de Deus te purifica.

29. Se rejeitas a matéria e te desapegas do mundo, te desapegas também doravante dos maus pensamentos.

30. A obra própria da inteligência é de sempre estudar as palavra de Deus.

31. Assim como a obra de Deus é de dirigir o mundo, também a obra da alma é de governar o corpo.

32. Com qual esperança ir ao encontro do Cristo, nós que estamos escravizados até agora aos prazeres da carne?

33. A vida dura e a aflição — voluntárias, ou suscitadas pela Providência — eliminam o prazer.

34. O amor do dinheiro se acha ser a matéria das paixões, pois cresce o prazer que abarca tudo.

35. O cheque do prazer engendra a tristeza, mas o prazer estava ligado a toda paixão.

36. Com a medida de que te serves para tudo medir a teu corpo, serás em retorno medido por Deus.

37. As obras dos juízos divinos se encontram ser as justas retribuições do que foi feito pelo corpo.

38. A virtude e o conhecimento dão à luz à imortalidade. Mas sua privação foi a mãe da morte.

39. A tristeza segundo Deus elimina o prazer, e o desaparecimento do prazer é a ressurreição da alma.

40. A apatheia é a imobilidade da alma face-a-face do mal. ë impossível alcança-la sem a compaixão do Cristo.


Ações

Information

Deixe um comentário.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: